terça-feira, 16 de abril de 2013

Fingindo para fugir

Sabia quem eu era. Me reconheceu. Olhou temendo que eu dissesse oi. Comentariam nossa proximidade. Encarei. Fixamente. Chovia. Ao passar por mim, se molhou, mas jogou o guarda-chuva de modo a se esconder. Era tarde, eu já o vira, tanto quanto ele me vira. Mas preferiu fugir. Fingir. Era o medo do que mesmo? De se olhar no espelho. Eu ri, com olhar de desprezo para o nada, eu ri...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas