quarta-feira, 18 de março de 2015

Cacos no caminho

Passei a vida tentando recolher os cacos do caminho, que cortavam meus pés e me impediam de continuar seguindo o rumo. Nem mesmo meu coração consegui alcançar, de tantos cacos que encontrei pela andança; não, meu coração não fica em mim, fica onde quero estar, por isso vivo correndo atrás dos momentos que me encontro com ele, mas quando não chego perto, me dá um aperto no peito e perco o equilíbrio. E continuo lutando, vivendo e buscando, porque meu coração está fora de mim, e sei que o dia pode terminar sem que eu o encontre. Nem por isso posso parar de andar, e esses cacos, como vou pisar? Preciso dessa dor porque não há solução outra. Resolvi parar de recolher os cacos do caminho, quero sentir o sangue escorrer e saber que, mesmo sem estar perto do meu coração, eu ainda estou vivo, porque viver é também chorar e ficar triste; o amanhã será diferente, pois brigo com o mundo e chego ao meu coração. Uma hora dá certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas