segunda-feira, 20 de julho de 2015

Olho gordo

Tirou da cara um risco de tristeza.
Sorrindo feliz pro espelho,
Para si.
Que alegria de se ver nu,
Sem roupas, nem personagens.
Que plenitude de respirar
Sem nada apertando,
Nem o olho alheio,
Que devora a vida
De todo mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas