segunda-feira, 23 de maio de 2016

Felicidade proibida

Às vezes, passam em branco
A vida, a dor.
A tristeza estanco,
Passa o amor.

Às vezes, o sorriso dado
Nem sempre é só magia.
Mas esconde o atormentado
Do coração em letargia.

Às vezes, a falta é o excesso
Do que não pode ser dito.
O tempo é expresso
E o amor, interdito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas