quarta-feira, 5 de abril de 2017

Chuva



Suspenderam o dia.
Ficou pra amanhã
O que era de hoje.
Mandou Deus Tupã
O trovão de aviso
De que as águas viriam
E que isso era preciso.


Da janela do quarto eu vejo
Que o tempo fechou
Nessas gotas incontáveis,
Que a vida parou
Nessas águas incansáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas