quarta-feira, 4 de junho de 2014

A janelinha e o espelho

Quando nos damos conta da janelinha na nossa vida? E do espelho?

A janelinha existe. Ela é a forma como nós vemos o mundo como um todo, olhando ao redor, vendo diferenças, paisagens, mas tristezas também, infelizmente. A janelinha é o modo de vermos além de nós mesmos, a forma de termos a percepção do coletivo.
O espelho existe também. Mas, ao contrário da janelinha, ele é a forma como nos vemos a nós mesmos, já que quando olhamos nele, vemos nossa própria imagem, nada além disso. Pelo espelho temos a percepção apenas do individual, do eu no seu maior egoísmo.
Às vezes, quando estamos com uma pessoa que se parece muito conosco, temos a impressão de estarmos nos olhando nesse espelho, já que não vemos uma pessoa muito diferente de nós mesmos, embora ninguém seja igual a ninguém.
Quando nos encontramos com alguém diferente , seja em que âmbito for essa diferença, então estamos diante da janelinha, e temos a possibilidade de ver o novo, o diferente, tudo aquilo que diz respeito ao que não controlamos, vemos aquilo que existe e, como apenas observadores dessa janelinha, temos de tentar entender e aceitar as diferenças, não julgar nem repreender, porque, do mesmo modo como nós, os outros também têm sua janelinha e seu espelho, e assim como alguém pode parecer-nos "diferente", é importante lembrar que também fazemos parte da janelinha de alguém, que também pode nos julgar pela nossa "diferença", e, convenhamos, ser julgado por não ser igual não é uma situação nada interessante.
O que acontece, muitas vezes, é que nos recusamos a abrir nossa janelinha e a enxergar o próximo, tornando-nos narcisistas e egoístas, como se andássemos com o espelho pendurado em nossa frente o tempo todo. Isso é ruim. Vivemos em grupo, somos coletivos, e a arrogância e o egoísmo que tomam conta das pessoas às vezes mostram não apenas uma falta de evolução, mas também uma regressão.
É uma pena ainda existirem pessoas que só saibam olhar no espelho, que só tenham olhos para si.
Pense, reflita.
Você já abriu sua janelinha hoje?

(Escrevi este texto em 2006)

Um comentário:

  1. Muito bacana a relação! Parabéns pelo texto.
    Um abraço! :D

    ResponderExcluir

Páginas