sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Na beira do rio

Na beira do rio Paraná. É onde passei meu aniversário de 26 anos, no último domingo, dia 9/1. Fomos eu e minha adorada prima Paty.
A cidade é Panorama, que fica na divisa de SP com MS. Lá tem um balneário e uma prainha na beira do rio. Muito gostoso, bom pra relaxar, tomar uma cerveja, comer umas porções nos bares que tem na beira do rio e não pensar em nada mais...
Algumas coisas engraçadas - como sempre - aconteceram: eu, no segundo dia lá, perdi meus óculos de sol no rio. Pois é, podem me chamar de mané, mas ele estava seguro em meu rosto até eu resolver enfiar a cara na água! rs Quando eu me levantei e dei conta que não estava mais com ele, minha prima me olhou e começou a rir; eu fiz cara de paisagem, fiquei passado, e depois ri, com muita raiva,claro... Afinal, disse que quem o encontrasse que fizesse bom proveito. Mas por que eu disse isso??? Mais tarde um pouco, eis que vejo meus estimados óculos enfeitando o rosto de uma feiosa lá. Eu cerquei, olhei, cheguei perto e puxei papo: Moça, você não achou esses óculos aqui não, né?! É que perdi os meus, e são iguais a esses. Não, eu nem sou daqui, sou de Dracena, e este está riscado. Ok, obrigado.
Poxa, gente. O que tem a ver ela ser de outra cidade com ter achado os meus óculos naquele rio? Nada, era migué... Eu também não era de lá... Ela deu um truque básico. Como eu não podia provar que exatamente aquele eram meus óculos, saí de mansinho, com muita raiva. Ok, já passou, até comprei outro essa semana!
Outro bafão, da minha prima, uma pérola, na verdade: Estamos lá no rio, curtindo a água e a Paty me solta: não vamos mais pra frente, não, se não eu me afogo na enxurrada! Gente, riam comigo... Eu lhe respondi: Prima, enxurrada é na chuva, aqui no rio é correnteza rsrsrsrs foi hilário, gente... rsrs
Na noite de sábado, lá no balneário, um grupo de amigos alugou um quiosque, ligaram o som mega potente do carro e se divertiram. A certa altura, eu e a Paty nos sentamos num banquinho em frente a esse quiosque, e eis que dois caras vem em nossa direção, nos chamando para nos juntarmos à turma. Recusamos, e eles insistiram. Aceitamos e fomos até lá. Não tinha nada, só o som. Nada de bebida. A não ser uma garrafa PET com gasolina. Sim, eles beberam gasolina! Até fizeram graça: um deles colocava gasosa na boca e depois cuspia no fogo, fazendo chama, como pirofagia, sei lá. Segurança? Zero. Senti um quente perto de mim e fiquei meio com medo de ser queimado vivo!!!
Um deles, até bonitinho e malhadinho, queria o corpinho da minha prima, mas ele estava sujo, fedido a gasosa - inclusive no bafo - e foi logo despachado...
Foi um fim de semana bem bom, sem preocupações. Mas o lugar é só pra um fim de semana mesmo, porque o balneário é a única coisa que se tem pra fazer naquela cidade. De resto, é mortinha.

2 comentários:

  1. Will, gostei do seu texto... até sentir uma inveja boa. Você escreve muito bem. Parabéns! Abraço! =)

    ResponderExcluir
  2. Vcs estão lindos!
    Adorei o post: bem humorado e cheio de situações da vida. #adoro.
    Será q sobra algum malhadinho p mim? heheheh
    Sabe como é...rsss
    Parbéns pelo pos e pela viagem.
    bjos

    ResponderExcluir

Páginas