terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Meu paladar fala comigo

Bebi café e senti nojo de mim mesmo. Me lembrei de um beijo mal dado, com gosto de cigarro, de um amor malfadado. Me lembrei da ilusão de um amor salvador, de uma expectativa cheia de amor, de alguém que ia me tirar da dor... Me lembrei que o beijo fora sequestrado, que meu coração fora imprudentemente enganado - talvez por mim mesmo! O café é geralmente reconfortante, me coloca em companhia de pessoas de quem gosto, me traz conversas íntimas, revelações da vida, me faz pôr os pensamentos na mesa, junto com a xícara. No entanto, dessa vez o café não seguiu essa rotina. Me trouxe esse beijo nojento à tona, escrito à tinta em minhas lembranças, sem que eu possa apagá-lo. Um tonto a martelar essas ideias, a repensar nos esquecidos momentos de outrora. Não queria isso agora. Outra hora. Mas meu sentido me denuncia: "gosto do beijo nojento? Se pensa isso, melhor rever o que lhe incomoda!". Agora é assim, meu paladar fala comigo. E dizem que não sou louco.

2 comentários:

  1. Pôxa cara muito legal teu blog, textos muito bem escritos e com muita criatividade, já estou seguindo e te convido a conhecer meu blog também, http://lucianobragalima.blogspot Parabéns pelo blog muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  2. O meu sempre fala comigo tb...Ai q aperto. Adorei o texto. bisus

    ResponderExcluir

Páginas