domingo, 22 de abril de 2012

Inútil

Não sabia que não poderia fazer tudo quanto quisesse. Pensava que a vida apresentada seria sempre igual, comigo ganhando. Lucrando com a vantagem de ser sempre superior, caminhando pelos "s" tortuosos por onde só eu conseguia andar. As palavras que tentavam me convencer não surtiam efeito, como se estivessem vencidas, ou como se fossem placebos. Mais inutilidade, apenas no modo como me descrevem agora. Me transformei naquilo que eu ignorava: inúteis eram aquelas palavras comigo... Me resta apenas - e sempre o que resta é a inutilidade que sobra -, falar comigo mesmo sobre uma vida que não aconteceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas