domingo, 30 de junho de 2013

Um dia gris

Eu poderia ter um pouco mais de paciência, poderia por meu amor sobre a mesa, servi-lo quente mesmo. Até gostaria de fazê-lo acompanhado de uma música melosa, de uma bebida doce e com uma sobremesa cremosa ao final. Pois bem, não estou disponível para oferecer tal refeição, pois meu dia está gris, como o céu lá fora. Soa como um espelho: o céu e eu refletindo uma mesma imagem nesse dia nublado. Nada de desânimos ou sofrimentos à toa; trata-se apenas de um momento cinza sem horizontes bonitos para se admirar. Horizonte em que não quero chegar neste dia. Não se trata de uma tristeza, pois em meio a tanta vida, não há porque estar triste. É apenas o dia sem cor que se opõe ao vermelho do sangue bombeado pelo coração. Às vezes a pressão cai e o sangue meio que muda de coloração, tingido de cores opacas. Sem força para passar o dia e sem cor para brilhar, é como se o dia estivesse de olhos fechados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas