terça-feira, 18 de maio de 2010

A arrumação da Dani

Eu ia colocar isso que vem agora como Post-Scriptum, mas um PS, como o próprio nome sugere, seria uma nota no fim do texto. Como vou falar da Dani, acho que devo apresentá-la primeiro, não só para saberem quem é ela, mas pela sua importância, que não se resume a um PS: Foi essa mocinha de novela mexicana, a Daniela Paula, quem me incentivou a escrever um blog. A ela todo meu amor, meu carinho. Obrigado pelo incentivo. Você inspira a minha expressão. Nossas conversas diárias me fazem bem. Adoro compartilhar meus momentos contigo. Bjokas

Minha amiga Daniela postou o texto "Dia da faxina..." no blog dela. Eu comentei, mas acho que meu comentário ficou um pouco grande e o Alex, amigo dela, disse que mais parece um post rs. Nesse post, ela falou sobre a arrumação que fez no quarto, sobre a faxina, sobre as lembranças que essa limpeza despertou.

Ela começa o texto assim:

"Estranho! Mas, hoje acordei com uma necessidade exagerada de arrumação. Eita! Será preciso terapia? rs Explicando o acontecido: É que para a pessoa aqui por trás das letras isto é um acontecimento raro, o qual necessita de comemoração. rs"
Arrumação é sempre muito doloroso para mim, visto que o meu coração é uma bagunça, sempre perdido. O quarto tava tão bagunçado tal como meu coração, q inevitavelmente veio a comparação a me assombrar..."


Acho que posso me dar a liberdade de publicar meu comentário aqui, como meu post rs:

Minha linda amiga Daniela Paula, mocinha de novela mexicana: Você já está se analisando ao fazer a faxina que acordou com vc. Essa necessidade de arrumação surgiu, brotou, e vc regou essa plantinha para que ela crescesse. Vc deu vida a algo q pedia passagem: arrumar as velharias, o quarto, as lembranças... Arrumar um pedacinho da vida. Um pedaço importante, pq é seu quarto, é seu esconderijo, é onde vc se encontra...
Talvez a coragem de voltar ao blog já tenha inaugurado essa arrumação. Talvez a coragem de se remeter a um "você" e não mais a um "ele" seja um segundo sintoma da arrumação. Agora você arruma seu quarto, literalmente. Mas essa arrumação é literal no sentido de colocar ordem no caos, de tirar a poeira, tanto quanto no sentido de ter uma atitude de revisar o passado, o que está parado e dar um novo rumo na vida.
Para Freud, o desejo é um movimento do psiquismo que tenta reconstruir as primeiras cenas da satisfação das necessidades básicas: troca de fralda, mamar etc. O desejo está relacionado ao traço dessas memórias. Ao longo da vida, sempre buscamos trazer de volta essa cena de conforto, de satisfação inicial, de prazer - no sentido de liberação de tensão.
Assim, hj vc quer "ele". Mas e depois? Vai estar td resolvido na sua vida? Não, pq sua busca do desejo é pra sempre, sempre vai procurar aquela cena do conforto inicial. Satisfeita com esse objeto, passará a investir em outro, porque a busca pela pulsão original é constante. É pulsão de vida. Essa busca pelo objeto é que te faz se mover.
O dia em que você não buscar mais nada será o dia da sua morte. Não te restará mais amor, mais paixão, mais vontade de falar com "ele". Esse dia, sua pulsão será de morte.
E essa eu não quero presenciar. Não agora, amiga apaixonada.

****

Bom, é isso. Acho que tentei traduzir aquele momento da Dani. Não sei se consegui. Ou se só falei bobagem, mas tem bobagem que é bom falar. Apenas refleti. Na verdade eu estava influenciado pela psicanálise e pela filosofia da diferença, já que passei aquele dia todo estudando isso rs.

11 comentários:

  1. Will,
    Vc me deixou sem palavras...Literalmente. Sua analise sobre minha arrumação foi brilhante. Nunca alguém tinha me visto assim...como um todo! Tô emocionada...claro, que chorando. rs Vc me conhece.rs
    Obrigada por me enxergar. Obrigada por não me reduzir a um PS, porque, na maioria das vezes, eu me reduzo sempre a um ps. :( Bem, vc sabe de como eu tenho problemas de auto-estima, algo que vem da infância. Acredito. Enfim...Qdo ele passou de ele a vc foi uma das maiores libertações q já sofri. E vc sabe disso. Visto que, amo em silêncio, com medo da vida, não da rejeição em si...Mas, como um forma de tentar me proteger. Acho q agora tô conseguindo me arrumar, cuidar das minhas coisas, pois sempre flertei com a loucura, com a marginalidade. Esta arrumação não mata a menina protagonista de novela mexicana, mas a modifica. :)
    Adorei o texto. Adorei tudo.
    Vc é brilhante, meu amigo!
    Te adoro!

    ResponderExcluir
  2. Baby I want you like the roses
    Want the rain
    You know I need you
    Like a poet needs the pain
    I would give anything
    My blood my love my life
    If you were in these arms tonight

    ResponderExcluir
  3. Adoro seu blog. Adoro vc!
    Fale p ele que eu o quero em meus braços esta noite. Fale...rss
    Fale p ele ler em meus olhos o meu amor, desejo e toda minha devoção.
    Fale p ele q eu leria p ele todas as noites...que eu faria chá de hortelã e até cuidaria mais de mim se ele estive comigo esta noite...
    Fale para ele dá canção quis fiz para ele, dos poemas, do monte de livros q tenho para discussões depois do amor( filosofia na alcova...Viva Sade! rs). Fale também da minha roupa rasgada esperando costura. Mas, a linha só ele pode dar. Fale que vc é meu melhor amigo e que por isso vc insiste para ele me olhar. :)
    Eu sofro tanto quanto vc! Mas, por isso me sinto tão viva...Sem ele não teria voltado ao blog. :)
    É preciso coragem p admitir isso. Vc tb foi corajoso p voltar a este mundo: dos escritores marginais...rss
    Eu te incentivo porque vc é brilhante. :)
    Agora arruma um cardiologista p cuidar do meu coração, senão vou infartar. rs

    ResponderExcluir
  4. Will,
    Te conheço por seguirmos o blog da Dani, ou seja, quer dizer já compartilhamos algumas afinidades: a daniela. Olha, vc a descreveu perfeitamente. Gostei muito.
    Parabéns pelo blog! Vc realmente se expressa muito bem! Até eu fiquei com vontade de ter um blog agora.rs Parabéns, companheiro!
    Abraço
    Júnior

    ResponderExcluir
  5. Agora conte quem é ele? rs
    Júnior

    ResponderExcluir
  6. Que mocinho inteligente Ta perfeitinho seu blog Will Parabéns

    ResponderExcluir
  7. Dani, meus olhos se encheram de lágrimas qdo li seus comentários. Vc parece estar tão perto "dele". Pelo menos já o trata por "você". Que tal pensarmos em usar um nome próprio? Acho que você precisa é de outro especialista...
    bjokas

    Junior, obrigado por ter vindo ao meu mundo, espero vê-lo sempre por aqui. E pq não pensar em um blog seu?!
    abraços

    Ao/A anônimo/a, obrigado pela visita e pelos elogios. Quem será vc?
    abraços

    ResponderExcluir
  8. Ah, Junior, dizer quem é "ele" é que é o negócio... rs

    ResponderExcluir
  9. Ja tinha elogiado seu comentario, ele realmente merece ser um post.
    Que bom que esta escrevendo, seus comentarios sempre são otimos, além de ser muito elogiado pela Dani, oque é uma otima referencia.
    Parabéns! espero que continue.

    ResponderExcluir
  10. Alex, obrigado pela visita e pelas palavras.
    Vou intercalar uns textos que vou escrevendo agora com uns escritos há um tempo. Espero que continue lendo e comentando.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Acho q necessito de um psiquiatra. hahaha Isso sim. rs
    E mais q isso: necessito de poesia. E isso tô tendo de sobra. rs
    Adoro!

    ResponderExcluir

Páginas