domingo, 12 de junho de 2011

Amor caliente

-Já pensou se um dia você conhecesse um estrangeiro, um francês? Assim do nada, cruzando a rua?
-Hahahahaha Claro que já pensei. Queria cruzar com aqueles atores de Hollywood... Ai, ai...
-Não to falando desses... To falando de um desconhecido. Nem precisa ser bonitão. Mas já se imaginou esbarrando com um desses?
-E por que tem que ser de outro país? Ta... Eu cruzo com um estrangeiro, a gente se olha, se apaixona e se beija. E depois? Eu não falo francês. E se ele não falar português? Como faremos?
-Ai, entra num curso, mulher... Sei lá... Aprende a língua do amor!
-Minha filha, presta atenção: a única língua que quero aprender é a desse francês no meu corpo se eu cruzar com ele na rua. Mas se não for ele, pode ser outro. Hahahahaha.
-Nossa, eu falando de amor e você pensando em sexo!!!
-Hahahahaha. E você acha que o amor vai existir sem sexo? Eu ia falar só com a velhice, mas estaria errada. Nem na terceira idade o sexo acaba!
-Que horror, falando dos velhinhos.
-Ai, para com isso hem... Ou você acha que os idosos pararam de viver?
-Ai, não é isso, eu só acho que...
-Ai, não diga asneira hem... O amor não se reduz apenas a sexo. Não é isso que eu quis dizer. Mas é inegável que amor e sexo tenham tudo a ver. Quer dizer, quando você faz sexo com amor é bom. Mas você pode transar sem gostar, sem se apaixonar pela pessoa, e ter momentos de muita felicidade. Hahahahaha.
-Nossa, será? Não consigo me imaginar na cama com um homem sem estar namorando, ou casada. Sei lá. Não me imagino saindo com um desconhecido.
-Hahahahaha. Mais um motivo pra sair. Assim, na cama, você o conhece melhor. Quem sabe depois dessa transa descompromissada não role novos encontros e um namoro?
-Olha o que você está me dizendo: pra sair com um desconhecido, transar com ele e depois ver o que acontece!!! Que horror!!!
-Horror nada. É algo natural. Você tem um corpo, o cara tem outro. Dá pra encaixar tudo, gozar e ser feliz!!! Ou você acha que vai namorar dez anos e se casar? E se quando finalmente for pra cama com ele perceber que não é o que esperava? Vai resistir em nome do amor?
-Ai, você está complicando demais as coisas. Eu só pensei num amor estrangeiro, repentino, bonitinho...
-Ah, 'bonitinho'? Não quero um amor bonitinho. Quero um amor de verdade, inclusive sexualmente verdadeiro. Eu me entrego toda, me derreto na cama pro meu amor, mas ele tem que dar conta hahahahaha.
-Ai, como você ta fogosa hoje hem...
-Acordei realista demais, só isso. É que, já que não consigo namorar, quero pelo menos ser feliz no sexo! O que tem isso de tão fora da realidade?
-Não é ser ou não real. É que não consigo me ver numa relação casual como essa que você sugere...
-É porque você nunca sentiu um prazer gostoso de ser tratada como mulher de verdade.
-Eu vou sentir esse prazer de ser bem tratada quando achar o homem certo...
-Pelo jeito, o homem certo vai trabalhar enquanto você fica em casa cozinhando, não?!
-Não sei como vai ser meu casamento, mas cozinhar é normal.
-Tanto quanto fazer sexo, amiga!!!
-Ai, chega desse assunto, vai...
-To adorando a conversa...
-Eu não, por isso vou embora. Depois nos falamos. Tchau.
-Ok... Tchauzinho!

E a amiga dita 'certinha' foi embora pensando com seus botões e toda molhadinha:  "Como essa vaca consegue ser tão feliz e eu me prendo tanto? Como seria esse sexo casual?"

Um comentário:

Páginas