sábado, 11 de junho de 2011

Dia dos (sem) namorados

-Queria passar o dia dos namorados sem medo...
-Mas do que você tem medo?
-De passar o dia dos namorados sempre assim. É sempre o mesmo medo.
-Mas isso que você sente é medo mesmo?
-Você quer filosofar sobre meus sentimensos? Eu chamo isso que sinto de medo. Talvez seja apenas uma vontade de não estar sozinho. Talvez seja a solidão gritando dentro de mim, se impondo. Talvez eu queira seguir um roteiro de filme: sofrer, lutar, amar, ser feliz pra sempre... É até engraçado (se é que se tem graça nisso mesmo), mas eu queria ter mais segurança dentro de mim, ser mais confiante, menos arrogante. "Valorize quem está ao seu lado" é balela isso. Não consigo enxergar ninguém aqui perto. Se você souber de algo, me avise por favor.
-rsrs Dramático!
-Agora o nome do meu sentimento é drama? Hahahahaha Você tem que se definir, porque está me arrumando zilhões de definições, mas está meio perdido nas suas...
-Agora você me confundiu.
-E você, não tem essa vontade de ter alguém por perto também?
-Claro que sim, mas não tenho pensado muito nisso. Quer dizer, pensar eu penso, mas tenho me ocupado com outras coisas pra não dar tanta atenção a esse assunto.
-Mas por que foge de si mesmo?
-Porque eu sei o quão importante isso é pra mim, e como estou sozinho, não quero sofrer em dobro: pensar em estar com alguém e aceitar minha solidão. Prefiro me ocupar com outros pensamento.
-Ocupar-se com outros pensamentos... Sei. Isso é o que você está me dizendo, é o que diz para os outros. Mas o que pensa pra si mesmo é isso também?
-Agora você que quer filosofar sobre minha vida?
-A gente está conversando, não?!
-É...
-Levanta a cabeça, vamos continar o papo. Pra que devemos fugir de nós mesmos? Não quero continuar me trancando no quarto. Quero ser eu mesmo o tempo todo. Com ou sem medo. Com ou sem alguém...
-É... Mas é difícil aceitar a vida que eu levo. É difícil ser aceito assim. Em todo lugar que vou tem gente acompanhada. E eu sempre sozinho. Ninguém fala nada, mas sinto olhares...
-Você e seus sentimentos, hem...
-rsrs Eles me encaram. Os meus sentimentos, quero dizer.
-Hahahahaha. Eles sempre estão conosco, se você não "sentiu" ainda...
-Engraçadinho!!!
-Mas é verdade.
-Eu sei que é verdade.... Infelizmente o medo de ficar sozinho todo dia dos namorados ainda está comigo. Talvez porque eu esteja sozinho este ano de novo.
-Você está sendo radical. Se estivesse com alguém, teria outra reclamação, tenho certeza!
-Pode ser, mas preferiria ter outra reclamação, porque a mesma todo ano me deixa com mais medo. Hahahahaha. Seria bom variar os sentimentos, se não, quando enfim estiver com alguém, não vou saber como agir.
-Você tem razão. Hahahahaha
-Viu, agora estamos até rindo.
-Nem todo sentimento tem que ser negativo o tempo todo.
-Obrigado pela conversa, mas estou no meu horário.
-Foi bom te encontrar aqui no Café.
-Nem perguntei seu nome...
-Você está sempre por aqui esse horário?
-Algumas vezes na semana. E o seu nome?
-Em alguma dessas vezes eu te conto. Pra que saber tudo num dia só?
-É o medo de ficar sozinho...
-Não tem jeito, hem... Viva outro sentimento um pouco. Tenho que ir agora.
-Até mais! Vou deixar o medo pra lá e viver meu desespero, então!

Um comentário:

  1. O medo sempre paralisa...Mas não há medo e nem desespero para uma data comercial...É só mais uma questão cultural/comercial dia disso ou daquilo. Qdo o q realmente importa é deixado de lado..por isso não há medo.

    ResponderExcluir

Páginas