sábado, 31 de julho de 2010

Algo assim...

Algo assim é o que sinto hoje. Sem descrição exata, porque é um sentir confuso, borrado...
Coisas da minha cabeça? Estresse? Ansiedade?
Acho que tudo isso junto, com muito mais. Vivo numa expectativa constante: sempre há algo para (quem sabe) dar certo. E essa espera me tortura, me mata, me destroi.
Isso às vezes me faz tomar atitudes precipitadas, às vezes me faz decidir algo que não está decidido (algo que deveria amadurecer em minha mente, mas que eu, ansiosamente, decido prematuramente).
Muitas vezes é possível desfazer essas precipitações. Algumas outras vezes, essas decisões me trazem algo de bom: saber o que não imaginava estar acontecendo, mas que, mesmo que esteja um pouco longe de mim - embora seja sobre mim - me traz alguma alegria. É confuso, mas não posso explicar isso.
As coisas estão tão meio turvas hoje, que estou ouvindo um cantor francês! Não entendo bulhufas de francês, mas a melodia é linda e o intérprete me comove. Falo de Grégoire.
Me dá um nó, não sei se no peito, se na garganta. Acho que é na minha mente, aqui dentro da cabeça.
Como será uma igreja grande numa segunda-feira de manhã? Eu a imagino alta, com pinturas nas paredes, aquele longo caminho até o altar, uma imagem de Jesus ao fundo. E como será essa igreja na segunda à tarde? Cheia de silêncio, imagino. Sem aquela movimentação do domingo, de famílias indo às rezas. Mas por que falei da igreja? Porque esse silêncio que eu imaginei é o mesmo que eu queria pra mim agora. Aqui dentro. Sem apologias religiosas, estou apenas "metaforizando"...
Grégoire continua me invadindo e me comovendo - não entendo nada, mas fico imaginando o que ele esteja dizendo. Será que só imagino o que gostaria de ouvir, ou me torturo e imagino o que também me destruiria?
Me desculpem pela melancolia, mas algo assim é o que sinto hoje...

Um comentário:

  1. Eu q te apresentei ele. Tb aadoro. Vc não tem q pedir desculpas pela melancolia, pois ela se transformaem poesia...como agora!!!
    Gosto tanto de vc se soubesses...ou pudesse dimensionar, sua melancolia seria pequena. :)
    Amei o texto.

    ResponderExcluir

Páginas