terça-feira, 8 de março de 2011

No país das quinquilharias do Leo

Hoje vou dedicar meu post a um novo amigo, também blogueiro e poeta. Vou apresentar-lhes o Leo. No país das quinquilharias é o blog dele. Vale a pena conferir. De cara, eu me senti atraído por esta poesia AQUI:
[...]

É doce seu beijo,
Me desnudo para recebê-lo.
Como é doce seu beijo
Quando deito na cama,
encabeçando os travesseiros.
É doce o beijo que nos transborda
para dentro.
A pele é uma fronteira mais pacífica
Quando seu beijo encontro
Em bocas imprevistas.


Achei linda a imagem da pele como fronteira pacífica da fricção que os corpos provocam. Um esfrega da paz, não da guerra, mas dos gritos. De prazer, não de dor. Um beijo que transborda pra dentro (da boca do outro).  Em meio a tantas guerras, tanta violência presente no nosso cotidiano, ver essa luta pelo amor, pela sensualidade faz relembrar esses momentos sensuais que vivemos. Esses encontros que fazemos na busca do prazer: cada encontro deve nos trazer marcas - boas ou ruins - que, de algum modo, vão nos ajudar na construção de quem somos.

A você, Leo, minha homenagem de hoje!

Um comentário:

  1. Quanta doçura...Eu tô tão louca ou tarada q onde se lê ruins eu li rins. kkkkkkkk #abafa
    Adorei o blog do Leo e adoro o seu mais que café.
    Te adoro, amigo!
    bjos

    ResponderExcluir

Páginas