domingo, 8 de setembro de 2013

Tolice

Invisível que seja,
da festa, do bolo,
pra ele não sobra nem a cereja,
é só um tolo.
Não quer o primeiro pedaço,
nem receber as palmas.
Só procura um abraço,
aquele salvador de almas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas